segunda-feira, 21 de junho de 2010

Palavras para explicar
É o que tento
Encontrar há horas
Ou um meio pouco
Menos louco
De dizer
O que vai no peito

Não há
Não dá

É quando quase
Como
Sem pensar
Mordo a língua
Que feriu
E proferiu
O que ia e não vai
Mais
O que foi
E mutou
Ao revés;
Tornou ao início.

E como dizer de outra forma
Que não a habitual
Que
Não há um só momento
Em que deixei
De te amar.

Nenhum comentário: