quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Dourado do Sol que pousa delicado
Na superfície d'água
Espelho do céu, donde vejo
Meus pés mergulhados

Sublime canção das pedras n'água
E borbulhas de pensamentos que voam
Rumo às espumas do tempo
Que morre agora e agora
E de novo...

Infinita paz

Nessa placidez quero me deixar ficar
Sorrindo com as gaivotas
Que trazem os bons ventos
Plena
Pluma
Leve Luna
Para o novo alvorecer.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Reverencio meu passado

SOU
palavra que determina o que se é atualmente graças ao passado.

Foco no momento atual

AGORA
presente fora de hora.

Aceito os desígnios da vida

AMANHÃ
certeza única de que se existir serei uma versão melhor de mim. 

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Imprimo minhas memórias numa folha branca de papel
E tudo que fui ali está.
Escrever é isso
Nos esvazia de nós para que nos deixemos preencher novamente

Ao registrar o passado com carne, sangue e esferográfica
Sou fênix, que morre e renasce a todo momento
Junto a mim uma nova aurora,
o dia como folha em branco.

Meu passado não pode ser apagado,
Não importa, não preciso reler
Aquele eu já se foi
À trilha que percorreu não retornará

Apenas SOU, me recrio, me reinvento,
Me dispo de outra casca e lanço-a ao vento

E se por desventura me acho um reflexo trêmulo nas águas de um rio que corre
É porque meus olhos buscam o que só o coração pode ver
É preciso brotar por dentro para florescer por fora.

terça-feira, 20 de outubro de 2015

A poesia é vida
expressão
é a doença que não vingou no corpo
e nasceu na beleza das palavras

é a fenda por onde escorrem as palavras
que calamos.
Somos o fluxo da bem-aventurança
O pó da terra que alimenta a semente
Somos a flor que desabrocha em seu tempo
E o fruto maduro e doce da semeadura
Somos a luz que tudo transforma ao tocar
E a luz do que vem antes e depois da vida
Somos a paz em que dorme uma criança
O silêncio que repousa nos lábios da morte
O primeiro alento do nascimento
A vida em seu ciclo perfeito e fluido

Somos tudo, somos todos,
Somos UM.

sábado, 17 de outubro de 2015

Nunca teve títulos na vida,
diplomas ou certificados.
Era experiente.

Nunca se apressou.
Cozinhou bem,
esperou amornar,
então comeu.

Nunca foi de falar
- ouvia mudo -,
aprendeu de tudo.

Nunca sentiu dor de amor,
só tinha tempo para amar.

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Deixar para trás
a dor e o sofrer
é pra hoje,
o amanhã não existe

não vou lhe julgar
nem vou judiar;
perdão é mais que ordem,
é conforto, abraço

é que parece que
só quando você parar
de me magoar
vou parar de chorar

entre nós só haverá o sorriso
de quem segurou
minhas mãos
ao caminhar

ah, se você soubesse
que o amor que carrego por ti
supera qualquer dimensão
nessa vida e na outra

Essa dor que sinto
seria como bumerangue...
E isso me fere,
Choro mais uma vez

Oro por ti.

*Àquele que um dia foi meu herói.