sexta-feira, 30 de junho de 2017

Senhora de mim

Eu estou aqui
Coberta de flor
Com meu colar de penas
Honrando minhas raízes
Nas mãos os fios que tecem os rumos da vida

Nessa teia noturna
As estrelas iluminam meu caminho
O tempo é meu amigo
E a noite meu campo de trabalho

Com doçura e paciência
Adentro o fundo do meu mar
Levo um ramo de cada erva
Que pode me ajudar

Nessas profundezas me recolho
Transmuto tudo com a delicadeza de uma borboleta
E na alquimia da consciência
Meus pensamentos são pássaros
Que voam em direção à lua - grande Mãe!
Que ilumina cada gota de orvalho
E conduz as águas do meu coração

Só teço sonhos e desejos
Pois a grande sábia é desperta em mim.

*Inspirado na pintura de Jo Jayson e nas canções que embalam meu coração nesses dias de inverno.


sábado, 3 de junho de 2017

Um instante já não mais é
De todo movimento
Brota o novo instante
Que também não mais é
E se foi
Nos resta apenas ser novo em folha
De novo e de novo e de novo

É impossível captar um instante
Conquanto sua essência permaneça em nossa memória
Assim como as notas de um perfume
Que ao sair pela boca do frasco
Jamais poderão ser engarrafadas novamente
Estando vivas d'algum modo misterioso
Porém acessível
Em nossas mentes
Ou como as fotografias que captam a imagem do momento e nos lembram do que sentimos, mas nunca nos permitirão reviver concretamente o próprio momento

Recriar os instantes
A partir dos distantes idos dias
Seria façanha de máquina do tempo

Todos sabemos o gosto que tem um limão
Ou um beijo
'Inda que os limões venham do mesmo limoeiro
E os beijos sejam da mesma boca
Nada pode ser tão igual que não seja novo.

Dito isso, a fugacidade do instante
É sua maior riqueza e
Reinventá-lo
Nosso maior desafio

Há coisa mais bela que a possibilidade de criar um novo instante?

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Presença

O amanhã só existe se houver o hoje.

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Se existe uma palavra para definir tudo que é
bom
belo
pleno
- escolho poesia.

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Lunação

Cítrico, agridoce
Adocicado

É carmim e psicodelia d'alma

Inundação de mim
Vulcão desperto
Corrente telúrica
Luminescência e abreviação

Suspensão

Fluxo

Evasão

Obliquidade do ser

Telúrica

O sangue jorra para a terra
aroma verde-escuro, musgo
umidade
mato e chuva
orvalho e frescor da manhã
perfume de madeira molhada
água

floresço quando chove
respiro!

sábado, 23 de abril de 2016

Das descobertas do Eu

Enquanto desvia o rosto
por vergonha de seus"defeitos"
Aquele que te aprecia
te olha e pensa em como é
especial
e você perde a chance de encarar esse olhar
cheio de energia e amor
e se reconhecer no fundo dele
como realmente é.