sábado, 20 de dezembro de 2014

Gracias Pachamama!

O que tenho não é nada
diante do que tens,
e no fundo
tenho tudo,
pois sou parte de ti.

[da relação homem-mãe natureza]

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Sagradas

Se eu pedir sua mão,
você me dá?
E se você pedir a mão da moça aí do seu lado?
E se a gente formar uma corrente
enorme
pra abraçar o planeta
pra semear amor, amizade...?
É que UNIdas vamos longe
Somos mais, somos fortes e inteiras!
Todas na roda, cantando em uníssono
Reconectadas à nossa verdadeira
essência
Pra fazer esse mundo melhor.

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Sagrado Feminino

Somos como uma orquestra e,
dito isso,
cabe a cada uma afinar seu instrumento.
Não há problema se desafinar,
se errar o compasso...
A vida
é sábia
e nos traz de volta para a melodia,
dia mais,
dia menos.

Cada instrumento tem sua
peculiaridade.
Alguns tem sons graves,
outros agudos. Alguns doces e suaves,
outros impetuosos
ou vacilantes.
Entretanto, todos são importantes para compor cada melodia.
Cada um tem seu lugar,
sua vez.
E ninguém despreza o cello por parecer resmungão,
ou o violino por se lamentar,
nem mesmo os pratos por seu estardalhaço!

Mas, ah! Ouça bem,
não há barulho em uma orquestra, só harmonia...
Todos os instrumentos convivem bem
e suas diferenças são importantes para
o desenvolver da canção...

Da união e da força

Passarinho que canta só
é lamento.

Canto que se canta junto
é uma festa!

Afino meu instrumento
e te chamo pra conversar.

Violão e voz,
assim compomos nossa trilha.

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Sobre enlace, caminho e equanimidade

Casamento é como uma plantinha:
é preciso adubar a terra, aguar
para florescer
às vezes a gente precisa podar alguns galhos
remover as folhas secas
para que ele continue crescendo forte
e para que dê frutos.

Em determinadas épocas
é comum a planta amarelar,
deixar ir suas folhas,
entrar num processo de hibernação...
Assim como em outras surgem as flores
e depois os frutos.

E planta é inteligente, apesar de não somar nem subtrair;
Não se abate, busca alternativas, o impulso pela vida é grandioso.
É o que importa.
E se adapta
E não finge ser boto ou estrela,
age como planta em todo seu processo de florescimento
geração e renovação.

Todo o processo é um caminho de amor
Se seguido com o coração aberto,
nem que seja uma frestinha.
E sua oscilação é como a vida de uma planta
Ou como o pulso,
que ora acelera, ora acalma;
atenua ou bate com força.

Em qualquer da situações é sempre pulso;
É sempre vida.
Não há o que temer, frustar ou gostar,
Há de apenas amar, olhar nos olhos do outro
e se ver
e saber
que somo apenas um nesse organismo enorme chamado
UNIverso.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Grandes olhos negros
Como profundos lagos de amor
Olhos misericordiosos, que tudo veem
Úmidos - emoções da Grande Mãe

Do chão me agito
Como verme maldito que roga
Uma bênção da Mãe
Para vir a Ser

Digna

Meu coração baila na melodia doce
Que tocam pra Mãe
O mal se vai com o vento
O amor chega nas ondas do mar

Um sonho, uma expectativa
Um delicado presente a ser desenterrado
e entregue no dia da vitória.
Uma vida, apenas um breve lamento diante da amplitude do universo.
Único, uno.


Que ao anoitecer as estrelas guiem nossos sonhos...
E que o sol ilumine nosso caminho na alvorada.