segunda-feira, 21 de abril de 2014

Exaltação ao Feminino

Deus Pai, Deus Sol,
Finco a minha bandeira na terra
Absorvo a partir de Ti a luz dourada,
O sopro da verdadeira vida

Abro meu coração para penetrares...
Se estou pronta para o dia
Estou pronta para a noite
Que manifeste em mim a Lua!
Oh, Lua! Virgem Mãe, Deusa do Amor
A ti entrego meu Ser resignadamente

Faz de mim primavera e regula meu inverno
Equilibra, minha Mãe, esse meu Ser

Chamo o Fogo Dourado do Pai através da Mãe
Que floresçam mil pétalas coloridas em meus campos!

quinta-feira, 6 de março de 2014

A morte é um parto às avessas
Um parto para dentro
de ti, que lida com a perda
de si, nascendo para a eternidade...

Viver tão somente serve para findar
E que legado irá deixar nessa vida?

O que perece é o corpo,
as pessoas
vivem para sempre na memória, no coração,
na história
e no sangue.

Qual semente irá plantar e regar?
E desapegue dos frutos!
Obra que é obra é de domínio público!
Que viver apenas para si mesmo é como não existir.

Bom mesmo é compartilhar!

*Dedicado ao vovô João, in memoriam.

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

É preciso muita disposição
para enxergar o outro
além do julgamento.
É preciso ainda mais disposição
para reconhecer a luz do outro,
sem se sentir ofuscado,
sem querer apaga-la. Afinal,
todos somos portadores
de uma centelha de luz.
Pede-se sabedoria
para conectar pelo coração.

As centelhas reunidas de hoje são o fogo transformador de amanhã.

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Que bonito é o início do despertar
a aurora com seus raios crescentes
iluminando tudo e todos, sem distinção.

Quanto primor nos primeiros raios, nos primeiros bocejos
e espreguiçar d'alma;
como se ajeita - feito boneco de engonço - preenchendo,
possuindo
ocupando o corpo.

Tudo é um feixe de luz
novidade habitual
- até mesmo o pisar dos pés na terra fofa,
pensamentos que antes não lhe ocorreram...

De dores a deleites, todo o corpo imerso em pura sintonia
com o universo e sua energia.

Ao que experimenta a vida verdadeiramente
com suas nuances múltiplas
nada pode parecer torpe;
tudo é dotado de beleza e sentido.
E para o que assim não aparenta ser, há sempre um quinhão de
compaixão.

sábado, 9 de novembro de 2013

Um poema breve seria a vida
Se não houvesse o amor para expandir os momentos...
Te desejo todo ele nos dias azuis
E nos cinzas
Compartilho esse poema contigo.

*Em ocasião do aniversário de Thamíris Dias.

domingo, 6 de outubro de 2013

Honrar a criança que há em mim
Ouvir a criança que há em mim
Levar minha criança pra brincar, sorrir
Nunca deixar de questionar
Sempre apreciar o que há de bom na vida
Cuidar da minha criança
Nunca julgar
Sempre estar disposta a aprender
Pular e pular, gargalhar!!!
Ser feliz, assim, sem precisar de nada além de coração.

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Escrever não parece mais uma boa saída...
E as palavras vão morrendo, uma após a outra,
Em fila indiana, no meio da garganta.
Tudo entalado, o verbo que tentou sair era
Parar.