segunda-feira, 21 de junho de 2010

Quando me deito ao
teu lado e te aperto,
enlaço
teu pescoço, pouso
os lábios febris
nos teus
podes crer:
é pra dissolver
meu eu em você. É
pra tentar ficar no
teu corpo feito
tatuagem,
como cantou Chico, pra
ser um.
Pra me carregar em você.

3 comentários:

Fabianny disse...

Poxa, muito lindas as poesias aqui. Achei depois que você comentou o Como Eu Vim Parar Aqui.

Me visita no http://pretextoscontextuais.blogspot.com que eu vou te linkar lá! :}

Beijo!

Ogami disse...

A dor que revira a alma é o que contorce a pena. A parte ruim ou a benção, nesse caso, andam pro mesmo lado. É só torcer para ser o lado do sol, não?

Gostei dessa última. Gostei mesmo.

Take care.

Thaís disse...

Eu sou de São Paulo.

De vez em qnd eu blogo no metadevazio.com.br, e quando as coisas estão legais, no metadecheio.com.br. Faça uma visitinha neles qnd puder.

Gostei de suas poesias tb : )

Bjs!