segunda-feira, 29 de outubro de 2012


A terra me mostrou
que nela não tem choro não
Se nasce e se morre
Isso chama renovação!

Não há degradação no meio natural
- a não ser pela mão do homem -
a terra se consome, regurgita e renasce de si própria.

A terra me ensinou que sou filha dela
Que da terra vim, da terra me alimento e pra ela eu devo voltar.
Que não devo temer a nada
Assim como a flor não teme a tempestade;

O grande espírito da terra
anunciou:
Ereta como uma árvore,
com raízes nesse chão
e cabeça apontando pro céu.
Assim descarrega tua energia,
assim recebe teu alimento.

E sê feliz por ser árvore!
Floresça para quem passar,
Dê frutos a quem fome sentir,
E sombra a quem precisa descansar.

Um comentário:

Luís Gustavo Brito Dias disse...

- a mãe terra é sempre maravilhosa.