quinta-feira, 15 de março de 2012


Sinto forte a presença
de meus ancestrais
Caminho com cautela
para não abalar a calma
alheia
Escuto os sons das vibrações
de paz, amor
e respeito as energias
descentes dos céus
Sinto íntima conexão
com o universo e todo seu poder
Em contato com a madeira me achego à terra
À mãe Terra
Gaia.

Me alinho a cada dia ao seu supremo poder
Embalada por preciosa gratidão.

Oh, Mãe! Alumeia essa pequenina vida,
para que deixe lá atrás apenas
pegadas de luz
em auxílio e referência aos demais.

2 comentários:

Luís Gustavo Brito Dias disse...

- estamos na mesma sintonia, cristine - embora em estradas diferentes.

na mesma sintonia.


grande abraço.

Cristine Bartchewsky disse...

=)