quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Aqui
só viagens
de um coração
errante

pelas águas
turbulentas
da vida

as manchas
mais difíceis
já limpei
com desinfetante.

2 comentários:

Gustavo Brito disse...

um[a]
cruel[dade]
simples.

essas coisas são as que mais me chocam.
gostei muito. decorei.
=D

Mário Liz disse...

Menina Cris e seu veneno poético anti-monotonia!!!!


perfeito este poema.


ou melhor, mais-que-perfeito.


E viva o Eucalipto!