quinta-feira, 31 de março de 2016

Percorrendo o caminho
em busca da verdadeira essência
onde nada é ilusão
onde o sol brilha para todos
e os milagres são o padrão de cada dia

Pelas matas, céus, mares e infernos
Por todas as rodas que giram em minha vida
Todas as engrenagens e seus encaixes
Em todos os momentos do abrir dos olhos
No sal das lágrimas e no canto dos sorrisos

Sou guerreira!

Fui chorando de tristeza e dor
Voltei chorando de gratidão e amor

Sigo caminhando, percorrendo esse caminho
Cada vez mais escarpado e eu mais leve

Que me leve...

Ao cume do meu ser
Ao fundo do meu mar de emoções
que saque todas ilusões e desilusões
Cure as feridas
Blinde meu corpo, mas não meu coração

***

Agradeço aos meus ancestrais
Honro minhas raízes com a mesma força com que se espalharam
Passo a espada do amor em consciência
Nessa herança de treva
E ascendo à luz do coração
Da individuação

Toco meu tambor para meus deuses, santos, anjos, caboclos e todos os guerreiros de luz
Toco para chamar a vida ao corpo
A luz à mente
O amor ao coração

Subo e desço nessa escada infinita de lições
Vou com o coração na mão
Um buraco de canhão no meio do peito,
Que jorra
Olhos como cascatas de água salgada

Volto com minha bandeira branca da paz
Minhas flores, preciosos aprendizados
Minha prece e reverência
Ao que fui, ao que sou
Ao que hei de ser.

***

Só vivo se for com CORagem
E corAÇÃO
Balanço meu maracá alegremente
Lavo as dores nas águas d'Oxum
Ajoelho na relva e descanso
no berço de Pachamama.

Nenhum comentário: