terça-feira, 10 de maio de 2011

Obrigada
Por estar aqui neste momento.
Obrigada por simplesmente estar aqui, agora
Como sempre
Por permitir que eu revolva meus sentimentos
Numa caixa
E encontre o bem mais valioso:
Minha seiva.

2 comentários:

Mário Liz disse...

depois de um tempinho sem vagar por aqui ....e realmente peço desculpas, eis que encontro uma Cris mais adocicada. Os últimos dois poemas mais parecem ter saído de uma caixinha de música. Mesmo os outros poemas ganharam uma levada mais reflexiva. Seus partos estão mais serenos... e o que mais me espanta é que mesmo com essa serenidade adquirida, a intensidade não se perdeu em meio às flores. Você é a prova maior que é possível ser serena em meio à intensidade .... ou ser intensa em meio à leveza. Grande beijo, Cris.

Cristine Bartchewsky disse...

Mário, querido! Agradeço o carinho! Estou 'poemando' em períodos mais espaçados. O tempo anda escasso, mas favorece a digestão da vida como um todo. Sinto que algo mudou de uns meses para cá. Sou eu mesma, sem ser a mesma. Beijos, Cris.