quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Ela se move lenta
e preguiçosa
brinca com meus medos
lança luz sobre minhas
ânsias
esconde meus bons,
bons momentos
de rara alegria.
Perversa. Travessa.
Confessa!
Teus planos, plenos, prontos
pra me detonar.
Não me deixa e se queixa
dessa apatia...
Dama vadia!
Se apressa logo em vir
com um balde
de água fria
ao menor brilho de felicidade.
Seu maior trunfo:
minha cama vazia.

2 comentários:

Diego Aurino disse...

Como diría Antonio Machado: “Y no es verdad, dolor, yo te conozco,/ tú eres nostalgia de la vida buena/ y soledad de corazón sombrío,/ de barco sin naufragio y sin estrella.” (Poesías Completas: p.46)

http://twitter.com/diegoaurino

O SEGREDO DOS ESCRITORES disse...

olá!
tudo bom???
muito prazer,me chamo Augusto César...
gostei muito do seu blogger. show de bola!
estou lhe seguindo,me siga também???
http://osegredodosescritores.blogspot.com/